CarnaRock 2018: um espetáculo feito a muitas mãos

A Associação Cultural Rock Guarulhos comemora a realização de mais uma edição de sucesso do CarnaRock e se coloca à dianteira da  transformação da cena underground na cidade. No último sábado, 17, mais de 2 mil pessoas ocuparam a área externa do Adamastor Centro para lavar a alma ao som de bandas que já carregam consigo a semente da mudança e se uniram para mostrar que juntas elas têm mais força, mais poder.

Um evento desse porte contou ainda com grandes parceiros, como a equipe do Falcões MotoClube, Nephilin MotoClube, Naja MotoClube, entre outros, que nos deram aquela força e compareceram em peso, trazendo suas motos e famílias para o show. O apoio da Prefeitura de Guarulhos com a concessão do espaço, divulgação e infraestrutura também foi fundamental nessa empreitada.

A energia do público que curtiu o CarnaRock 2018 também foi intensa. Teve gente que se embrenhou no bate cabeça do começo ao fim, moças e rapazes de todas as idades, verdadeiros bangeadores do bem, unidos pelo confronto caloroso e suado de seus corpos.

As bandas

Sem economizar garra e energia para levar sua mensagem poderosa e força para aqueles que clamam por autenticidade, as bandas guarulhenses Vitrola Mágica, A Thousand Times, Lacuna e Gestos Grosseiros impulsionaram o evento com seus repertórios variados, indo desde o Hard Core ao Metal Extremo, passando, é claro, pela sonoridade trabalhada do Hard Rock.

Essa diversidade de vertentes não contemplou apenas gostos os mais variados, mas também mostrou para quem veio e ficou até o final que rock’n’roll é, acima de tudo, atitude, afinal, unir toda essa galera não é fácil; exige coragem e parceria, amizade e engajamento.

Na contramão da lógica das grandes mídias e das rádios FM, que insistem em conteúdos óbvios e massificados, a AC Rock Guarulhos ofereceu aos fãs de rock de Guarulhos o peso e a robustez sonora da banda santista Opus Tenebrae, que trouxe uma trupe linda da Baixada para prestigiar o evento. Em suas composições, os músicos não deixaram dúvidas de que não há limites nem barreiras que possam impedir a verdadeira expressão de um estilo.

Na gostosa interação com o fã de rock guarulhense, o CarnaRock 2018 também trouxe ao palco do Adamastor a Máquina 70, banda que já acumula longa estrada e experiência para revisitar grandes clássicos do rock nacional, como Casa das Máquinas e Golpe de Estado, sem desprezar, é claro, aquela trilha sonora internacional que marcou a vida de muitos roqueiros das antigas que também estavam por ali, interagindo com a rapaziada.

Novatos na estrada, mas cheios de histórias para contar, o Generator fez cover de músicas do Foo Figthers e agradou os fãs com um repertório no melhor estilo “toca mais uma”. Em seu Projeto, a AC Rock Guarulhos valoriza sobremaneira as bandas que fazem som autoral, mas também aqueles que homenageiam com tributos e covers bandas que tanto amamos.

A enquete realizada pela ACRG nos trouxe também a satisfação de ter no palco do CarnaRock 2018 a banda SSD, que veio da zona sul de São Paulo para trazer uma mensagem de luta e resistência inserida num groove metal responsável, pesado mas ao mesmo tempo melódico.

 

Quem veio para curtir também se deparou com um show de profissionalismo da equipe de palco, caras como Jaime Araújo, Dener Pereira e Ayka Alarcon Pilli, que trabalharam duro e sabem como ninguém gerenciar o tempo de apresentação das bandas, o volume do som, a iluminação, e mais uma série de detalhes que, somados, se transformaram num espetáculo para os cinco sentidos. O trabalho e dedicação dos demais membros da equipe da ACRG também foram o diferencial desta edição.

Depois de tudo isso, o que nos resta é visitar e vasculhar as redes sociais em busca das imagens desse evento único, que comprovam, mais que mil palavras, que o CarnaRock da Associação Cultural Rock Guarulhos veio para ficar.

Fotos: Cesar Franciolli/ACRG