Máquina 70: quando a experiência e criatividade levam à perfeição

Foto: Divulgação

A iniciativa de montar um projeto com covers de bandas de Hard Rock/Heavy Metal dos anos 70 e 80 se firmou depois que dois integrantes da banda Santo Graal (Rodrigo e Rogério) e Barcala (ex-integrante da banda Medellin) se desligaram das respectivas bandas para colocar a ideia em prática e ver no que dava. E deu certo!

Com a vinda de mais um guitarrista/tecladista (Jéferson, ex The Singles), a banda ficou completa e aí foi só começar a montar o repertório. Com pouco menos de 1 ano, a banda Máquina 70 conseguiu preparar um repertório bem vasto, com cerca de 50 músicas, incluindo a maioria das bandas que marcaram época na década de 70 e 80. Nesse universo, a experiência musical, criatividade e perfeição na execução das covers fazem toda a diferença.

Bandas como Free, Budgie, Whitesnake, UFO, Grand Funk, Black Sabbath, Scorpions, Bad Company, Creedence, Uriah Heep, Pink Floyd, Deep Purple, entre outras, fazem parte do repertório da banda

Na Grande São Paulo, a banda já tocou em espaços como Gillan’s Inn, O Kazebre, Aquarius Rock Bar, Manifesto, Aldeia Bar, Don Ramon Rock Bar, Lolapalooza Bar, Blackmore Rock Bar, Led Slay, Alcatraz, St. John’s Pub, Canuck’s Pub, Rock Beer e Território Custom (onde teve uma agenda mensal por 4 anos consecutivos), entre outros, além de vários eventos produzidos no meio motociclístico, como Festas de Aniversários de Moto Clubes de várias regiões do Estado de São Paulo, apresentações em Sedes de Motoclubes, além de Festas Particulares por todo o Estado de SP e alguns Estados do Brasil.

Passados 17 anos de atividade, a Máquina 70 conta com a mesma formação já há 6 anos. Pela primeira vez em sua história, em 2015, a banda passa a ter 5 integrantes fixos com a integração de Joe Cruz, colaborando nos vocais, Flauta Transversal, Gaita e Violões, trazendo uma nova gama sonora à Máquina 70 e abrindo novas oportunidades no repertório que estão sendo concretizadas. Há 8 anos, a Máquina 70 participa de eventos pontuais, com a parceria do amigo Bruno Sutter (Detonator) nos vocais, com uma impressionante interpretação do grande David Byron no tributo ao Uriah Heep e Classic Rock.