22º aniversário dos Falcões leva mais de 30 mil pessoas ao Internacional Eventos

“Motocicleta e Rock’n’roll, isso que é barulho”. O verso do memorável hino dos Falcões Raça Liberta não podia ser mais propício, afinal, o Moto Clube vem conseguindo, ao longo dos últimos anos, fazer a união perfeita entre música, velocidade e solidariedade.

Na comemoração de seus 22 anos de estrada, que aconteceu no último final de semana, os Falcões levaram um público com mais de 30 mil pessoas ao Internacional Eventos, um grande evento que reuniu mais de 30 bandas, cerca de 40 horas de muita música.

Além de figurinhas tarimbadas, como Fabian Presley, Roberto Seixas e a banda Na Contra Mão, caras que já acumulam quilometragem de outras edições do evento, o 22º aniversário dos Falcões trouxe uma inovação bastante comemorada por aqueles que prestigiaram a festa.  O Projeto Atitude Independente levou aos palcos shows com 7 bandas que dedicam brilhantemente seu repertório ao rock nacional autoral, como a Mr. Huddy, Guerrilha, Dude e a Máfia, Boomer, Cabeça PILHADA, Protest e Downshifter.

De acordo com Rute Barbosa, presidente da Associação Cultural Rock Guarulhos, a iniciativa dos Falcões de trazer para os palcos bandas que compõem sons autorais deve ser comemorada por todos aqueles que, de fato, acreditam na força e no potencial dos novos artistas: “A cena rock’n’roll de Guarulhos vem ganhando voz e vez em inúmeros espaços e nós da ACRG temos muito a agradecer aos Falcões por abrirem as portas para que o rock autoral possa mostrar a sua cara”, comemorou.

 

Ajudar alguém sem olhar a quem

Outra conquista do 22º aniversário dos Falcões foram as 40 toneladas de alimentos arrecadados durante os 4 dias de evento, doações efetuadas tanto pela sociedade civil quanto por empresas parceiras do Moto Clube. Desse total, 6 toneladas e meia foram destinadas ao Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura de Guarulhos e as demais entregues a outras instituições sociais da cidade.

Adalmir, Cláudia, Barata e Bio: 6,5 toneladas de alimentos foram entregues pelos Falcões ao Fundo Social de Solidariedade – Foto: Fábio Nunes Teixeira/PMG

Para Bio Falcão, presidente do Moto Clube, esse grande volume de arrecadação é decorrente de uma família com mais de 450 integrantes, em oito estados brasileiros: “O que nos une é moto, viagem e música. Resolvemos nos reunir para fazer algo que beneficiasse a sociedade. Ajudar alguém sem olhar a quem. E esta é uma ação de família com ativa participação de nossas esposas, filhos e netos”, afirmou Bio.