Rubens Mello e Banda Tatúrula resgatam canção de 2002 e fazem um apelo: Não esqueça de lavar as mãos!

Desemprego, pobreza, preconceito racial, opressão. Em 2002, o vocalista guarulhense Rubens Mello e o baixista Daniel Labadia fizeram uma canção chamada “No Limite”. Além de problemas sociais que ainda não conseguimos superar e que representam grandes desafios para os governos, a letra da música faz um apelo, que em dias de prevenção ao Covid-19, o Coronavírus, se tornou bastante atual: “Não esqueça de lavar as mãos!”.

Uma dica para ficar livre de doenças e começar o dia com música boa, confira:

No Limite – Banda Tatúrula (Rubens Mello (vocal), Marcelo Rebo (guitarra), Daniel Labadia (baixo), Rene Castro (bateria) e Leandro Souza (teclados)

No limite é viver em um barraco

Onde uma simples labareda limpa o terreno desejado

De procurar emprego o sapato ta furado

Quando chove ta alagado sem achar solução

 

É querer falar, ninguém ta nem ai

Mas tudo passa agüenta aí

Não esquece de lavar as mãos

Não esquece de lavar as mãos

 

Pé de chinelo cansou de esperar

Cartas na mesa jogue o jogo pra ganhar

Sonhos eles passam, vida ela fica

Todo mundo sabe e todo mundo arrisca

 

Ta queimado no retrato no país do preconceito

O errado é que ta certo o certo nasceu errado

 

É querer falar, ninguém ta nem ai

Mas tudo passa agüenta aí

Não esquece de lavar as mãos

Não esquece de lavar as mãos

 

Pé de chinelo cansou de esperar

Cartas na mesa jogue o jogo pra ganhar

Sonhos eles passam, vida ela fica

Todo mundo sabe e todo mundo arrisca

Jogue o jogo